sexta-feira, 12 de abril de 2013

Estudantes de João Pessoa tem Transporte Público Gratuito.


Estudantes da rede municipal de ensino em João Pessoa - PB agora não pagam passagem nos ônibus, segundo o portal N10 eles só precisam confirmar a presença nas aulas através de sua escola para usufruir do benefício. Bom, finalmente há um incentivo claro para ir à escola, pelo menos o transporte é de graça, esta lei deveria se estender a todos os estudantes, também universitários.

Neste quesito Fortaleza ainda está bem atrasada, além de estar aumentando os preços da tarifa, o serviço ofertado é ineficiente e insuficiente. Para um transporte público do nível que temos, deveriamos até ser pagos para usufruir desta vergonha, ônibus sempre lotados, enfrentando engarrafamentos e passageiros lidando com motoristas e trocadores não muito gentis. Se pelo menos este Metrô estivesse pronto, mas parece que é um sonho distante.

E desta maneira continuamos comprando carros e indo para a escola/faculdade com estes automóveis vazios, aumentando os congestionamentos e agravando o caos urbano de uma cidade desestruturada que cresceu mais do que podia. E o pior de tudo é ver o governo incentivando a população a comprar mais automóveis privados, que maneira mais pitoresca de aquecer a economia. Precisamos de incentivo ao transporte público com urgência! Mas mesmo assim não consigo ser tão otimista, afinal de contas nossos prefeitos só falam de coisas pequenas para agradar a baixa camada da população, como segurar o preço da tarifa, criar um sistema um pouco melhor, nada de ousadia, de decisão radical, é tudo muito devagar, e o cidadão precisa de muita paciência.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Tentativas em vão de barrar a tecnologia.


O Google Glass nem chegou ao mercado ainda e já tem gente querendo botar boneco para que o dispositivo não seja usado em vários lugares como parques, bares, clubes noturnos etc. Segundo a matéria do portal Exame a principal preocupação das autoridades e donos de estabelecimento é a privacidade do lugar e de seus clientes. Pessoal, está na hora de abrir a cabeça e olhar pro futuro, vocês acham mesmo que vão conseguir controlar o avanço da tecnologia desta maneira?

Esses caras precisam entender que tecnologia não é algo que pode proibir ou não, é uma condição humana que ficará cada dia mais clara. Se hoje já vemos celulares por todo canto, imagine amanhã com os inúmeros dispositivos tecnologicos que serão lançados no mercado, é visível para qualquer um que tentar controlar o uso dos aparelhos é pura perda de tempo. Seria muito mais produtivo inventar formas de se adaptar à esta nova condição e lucrar com isso. Mas não, esta geração passada insiste em estagnar nos anos 60 e não aceitar a nova realidade do futuro.

Meus caros, não percam o seu tempo e o seu dinheiro, tratem de lidar com esta situação da forma mais racional, caso contrário terão grandes prejuízos. E para aqueles que tem algum receio em relação ao avanço tecnológico, saibam que privacidade daqui à alguns anos vai ser uma coisa muito diferente do que temos hoje, vai ser muito difícil sair na rua sem que as pessoas saibam quem você é, e não se preocupe, isso será muito benéfico para a sociedade, pois será muito mais difícil praticar qualquer crime, no futuro ninguém escapará dos olhos da tecnologia, e isso será importantíssimo para uma revolução no estilo de vida humano. É o fim dos anônimos e o começo de uma sociedade limpa, onde esconder qualquer coisa de seus semelhantes será irracional e quase impossível.

Voa sem medo Brasil.



Este é o nosso país, arrecadador de mão cheia, de pobreza e leis fracas que aprisionam a população, sustentando os mais ricos exploradores da máquina pública. Terra onde vivemos e trabalhamos duro para colher muito pouco, um país abundante de recursos que sofre com a incompetência e o egoísmo de seus governantes. Tenho dó dos que entram na onda de Lulas e Dilmas, de governos hipócritas e populistas que controlam seus súditos assim como os monarcas absolutistas, permanecendo em seus palácios e enviando migalhas de pão aos famintos a fim de se perpetuarem no poder. 

Terra de patriotas pacientes e compreensivos, que assistem reprimidos a mazela diária explícita em nossas ruas, becos, favelas, sertões etc. Um país assumidamente desigual, de individualidade necessária à defesa pessoal, onde os jovens chegaram ao ponto de desistir de seus sonhos para escolher as poucas opções de sobreviência oferecidas, espremem-se em salas de vestibular para passar em Medicina, entregam anos de estudo para almejar uma vaga no funcionalismo público, pois o governo é o único canto seguro nesta selva e a democracia de fachada trata seus filhos muito bem para que não haja distúrbios ou movimentações indesejadas, além disso também podem escolher a rota do crime destruidor de famílias e causador de caos e medo em nossas grandes cidades. 

E o que falar da corrupção, que é injetada em nossas veias desde criança para que possamos sobreviver num mundo onde não se pode se esperar nada de ninguém, e ajudar o próximo é uma decisão de alto risco. Seremos ricos no momento em que decidirmos ficar ricos, pois na realidade já somos, só nos falta a verdadeira democracia, um sistema aperfeiçoado para sanar a necessidade de cada um que habita esta terra. 

Tantos séculos se passaram, tantos outros povos já viveram o que nós vivemos, está tudo gravado em livros, filmes, documentários, basta conhecimento para perceber o quão fácil é mudar este país a curto prazo, se ao menos tivessemos algum interesse, mas preferimos nos ocupar integralmente ao futebol, moda, celebridades, festas, carnaval e tudo aquilo que trás prazeres pequenos e passageiros, distrações para maquear o sofrimento que a realidade além dos olhos nos proporciona. Somos como um passarinho preso em uma gaiola que mesmo quando alguém esquece a portinha aberta ficamos com medo de fugir, preferimos a segurança de nossas migalhas, de nossa cantoria sem sentido, de nossa água que às vezes acaba e ninguém lembra de repor, mas preferimos esperar com sede ao invés de nos arriscar no desconhecido. Mas a esperança não acaba, e há de chegar o dia em que o passarinho voará e se libertará para a eternidade.